Descobridor do HIV diz que o novo coronavírus foi fabricado em laboratório Chinês.

O prêmio Nobel de medicina de 2008, Drº Luc Montagnier, fez uma declaração que vai contra a divulgação das autoridades chinesas, referentes à origem do COVID-19. Diferentemente do que as autoridades divulgaram, Montagnier afirmou que o novo coronavírus foi fabricado em laboratório Chinês.

O cientista francês afirmou que “o laboratório de alta segurança da cidade de Wuhan é especializada nesse tipo de vírus, o coronavírus, desde o começo dos anos 2000. Eles têm expertise com isso. Isso me fez olhar de perto a sequência de RNA do vírus. Fiz essa análise, assim como o matemático Jean-Claude Perez, especialista em biomatemática”.

Montagnier afirmou que ao analisar a sequência detalhadamente, descobriu que um grupo de pesquisadores indianos havia publicado os resultados de uma pesquisa com o gene completo do COVID-19, apontando sequências de outro vírus. O doutor francês ressaltou sua surpresa ao perceber que esta sequência se tratava do HIV. Descartou a hipótese de ser uma mutação em pacientes com Aids e sim ser resultado de fabricação em laboratório a partir de outro vírus.

Referiu-se ainda ao fato do mercado de peixes. Para ele certamente trata-se de uma lenda. Na opinião dele os chineses provavelmente estariam desenvolvendo uma cura para a AIDS, através de uma vacina. O objetivo seria manipular o corona vírus para chegar a esse objetivo. Então, teria sido criado o Covid-19 e se espalhado acidentalmente.

Essas declarações foram feitas à rádio Frequénce Médicale, reforçando a gravidade do assunto. Este fato despertou ainda mais dúvidas na comunidade científica. Desta forma, levantou-se a hipótese de que o vírus não foi criado como uma arma biológica, e sim como uma tentativa do governo chinês em demonstrar suas habilidades em combater outro vírus. Com isso, pretendia o governo Chinês se colocar no mesmo patamar das grandes potencias mundiais em combate a epidemias, atraindo para si os olhares do mundo.

Jornalista
Lairton Fonseca