Ministério da Saúde publica orientações de como fazer máscaras caseiras para se proteger do Covid-19.

Mais simples do que os modelos utilizados em cirurgias ou no atendimento hospitalar, a máscara caseira é indicada para o uso cotidiano, ou seja, para a população em geral que não está com sintomas aparentes da Covid-19.

O Ministério da Saúde publicou em seu site oficial um manual com orientações para a fabricação caseira de máscaras de proteção contra o novo coronavírus. A orientação é uma forma de compensar a escassez do produto no país, em razão da alta procura e da suspensão temporária da produção na China, principal fornecedor desse artigo. A dificuldade de encontrar máscaras atinge as farmácias e se tornou um problema crítico nos hospitais.

Especificações

A nota afirma que, para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir as seguintes especificações:

  • Ter pelo menos duas camadas de pano
  • Ser individual
  • Serem feitas com algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos
  • Devem ser bem higienizadas (o ministério indica água e sabão ou água sanitária na lavagem após o uso)
  • Serem feitas nas medidas corretas: cobrindo totalmente a boca e nariz e serem bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Conforme a nova recomendação do governo, a máscara deve ser usada sempre que o indivíduo precisar sair de casa. A orientação é no sentido de que a pessoa saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar.

A máscara pode ser lavada com água sanitária ou água e sabão e ser deixada de molho por cerca de 10 minutos.

Jornalista
Lairton Fonseca
MTE 19799